Deixa eu rimar nas suas batidas
Discriminado, revoltado, maloqueiro apaixonado, nessa sociedade de pessoas iguais, eu vou vivendo a vida seguindo meus ideais, largadão pelo mundo, os policia passa mal... dizem que sou insano num cotidiano normal, com as roupas larga, fone no ouvido e skate no pé, vou fazendo minha caminhada ao lado de todos maloqueiros de fé. Rap <3
theme by c-o-c-a-i-n-a. inspired in d-evaneio



»

Os carros, as casas, os bairros, as massas, as ruas, favelas, vielas e praças

As grades e muros homens pioneiros toda liberdade pra ser um prisioneiro

Os carros, as casas, os bairros, as massas, as ruas, favelas, vielas e praças

As grades e muros homens pioneiros toda liberdade pra ser um prisioneiro

É um passo dar o primeiro passo é um fato mais em todo o caso

Eu vejo que tudo é desejo eu faço sem saber o que acho

Respiro o que não é pros vivos e vivo cheio de cansaço

Eu prefiro ser um ser nocivo e assim viver de quem ta em baixo

Meus olhos tão sendo encerrados querendo ver se há algo errado

O mundo ficando abafado o transito ta engarrafado

E andando de modo arrastado ta tudo como deveria

Progresso pro mais abastado e o resto no banho maria o tédio ja virou mania

As manias ja viraram tédio tem prédios na periferia e favelas na periferia dos prédios

É um hobby rico faze lobby e o estado é o sangue bom que cobre põe a mesa quando é pra empresa não pode quando é pro pobre pros nobres tanta gentileza foi com muita delicadeza que diz que a gente que sofre que é nobre você ser a presa

E trabalhando de coração em pró da sua corporação vivendo igual decoração

Sua função é melhorar o ambiente pros outros não há nada de igual

Cada qual ta com seu cada uns vão de buzão e quem é patrão

Vai de caranga importada tantos nosso aqui reunidos me dizem um pouco mais que nada tantos nossos aqui reunidos eh todos nessa mesma cara dão sua contribuição pra essa nossa fabrica de magoas ou é o transito ou é o concreto ou

Talvez algo que tem na água todos juntos andam lado a lado e nada que foi combinado tão dividindo o mesmo espaço sem nem ter sido convidado

São todos completos estranhos entre si são indiferentes entre si tão diferentes

Nem parece ser da mesma gente mas o que une é o que separa e

Dias piores não tão por vir todos unidos em blocos competindo entres si

Eu não sei se eu entendi mas uma coisa eu aprendi que esses carros não vão voar

Vão fica engarrafado aqui que a cidade tem ódio…mas sempre amou te dizer, você não odeia a cidade ela que odeia você…

Refrão

É engraçado e poucos estão ligados mais muitos se sentem sozinhos

Se preocupam com o que ta la longe mais não ajudam nem se quer os vizinhos

A pressa em não perder o bonde confessam não saber aonde

Se a meta leva ao topo a sua mente ou até o sopé do monte paredes tão cheias de pixos

E ruas tão cheia de lixos é um mundo mais civilizado

Não há espaço pra mais nem um bicho não há espaço pra mais nenhuma vida

Nem vida agindo livremente tem vida social ativa e não atiça aguçar a mente

Agora eu vejo claramente o imundo em algo limpo democracia só um escudo fajuto

Porem se mantem distinto são câmeras de seguranças protegem todos os recintos

Mas nada como a esperança pra crer não poder ser estinto bem vindos a mais grande floresta e ela é fria e cinzenta são formigas na dispensa consumindo esse planeta quem não vive ao menos tenta uns tornam a selva violenta

Qué sangue misto com água benta pra mim ta pedindo um cometa

O império ta tão decadente e evita de seguir em frente que se ele tivesse um rosto

Não ia nem poder mostrar os dentes mais pelo ouvido de um defunto se eu analisa o conjunto envelheci fiquei mais alto e os muros aumentaram junto só protegendo os meus assuntos tudo ta indo bem se eu te der chance de fude tudo eu duvido que você não vem eu te ajudo a tu ser feliz e a ter tudo que você não tem se o peão cê largo da raiz vem pra cá doido para ser alguém e você teste assim também ou pelo menos ha promessa ou pelo menos você penso ou pelo visto não contesta se o que resta é tentar ser feliz com chuva ou com festa por que a bruxa ta a solta e ainda a bruxa ta com pressa

A cidade tem 1001 coisas boas

De ver

De se ter

De sentir

De comprar

De vender

Porque a cidade tem vida mas nunca ousou te dizer

Você não vive na cidade ela que vive em você

Refrão…


Posted 1 July 2013, 9 months ago - 8 notes - reblog this post
indiretas: Shawlin 

O BRASIL VÊ AGORA O QUE O RAP FALAVA A MUITO TEMPO!


Posted 20 June 2013, 10 months ago - 9 notes - reblog this post

Posted 29 May 2013, 10 months ago - 82 notes - reblog this post
(originally cultura-imortal / via cultura-imortal)

Posted 7 March 2013, 1 year ago - 2 notes - reblog this post
indiretas: fotosminhas 

Posted 24 February 2013, 1 year ago - 9,891 notes - reblog this post
(originally o-rap-e-o-argumento / via dona-da-rua)

Posted 23 February 2013, 1 year ago - 35 notes - reblog this post
(originally cultivando-rap / via s-e-xxxx)

Posted 23 February 2013, 1 year ago - 1,827 notes - reblog this post
(originally eternizando-o-rap / via ela-tem-fe)

Posted 23 February 2013, 1 year ago - 14,796 notes - reblog this post
(originally ink-its-art / via s-e-xxxx)

Posted 22 February 2013, 1 year ago - 34 notes - reblog this post

Posted 22 February 2013, 1 year ago - 4,197 notes - reblog this post
(originally marginalize-se / via rap-em-movimento)

Posted 22 February 2013, 1 year ago - 188 notes - reblog this post
(originally filho-da-rua / via memorias-de-uma-skatista)

Posted 22 February 2013, 1 year ago - 2,356 notes - reblog this post
(originally rap-mixtape / via direto-das-ruas)

Posted 22 February 2013, 1 year ago - 641 notes - reblog this post
(originally preta-de-fe / via s-e-xxxx)

DAMASSACREW!


Posted 22 February 2013, 1 year ago - 844 notes - reblog this post
(originally foto-e-rap / via s-e-xxxx)

Posted 21 February 2013, 1 year ago - 1,022 notes - reblog this post
(originally abretumente / via guerreiros-do-guetto)